Início » Terapia Comportamental para Animais

Terapia Comportamental para Animais

Todos os animais sociais providos de capacidade cognitiva e raciocínio elevados, tais como os cães, gatos e as aves psitaciformes, podem passar por problemas psicológicos e comportamentais em alguma fase da vida.

Frequentemente estes problemas estão associados a perturbações drásticas na rotina diária ou ao manejo inadequado tanto na juventude quanto ao longo da vida adulta.

cachorro-agressivo-e-gato-agressivo-agressividade-em-animais-terapia-comportamental-ethos-psicologia-animal-helena-truksa-adestramento-de-caes

Problemas comuns, observados em cães, gatos e aves:

* Agressividade desequilibrada
* Falhas nos hábitos fisiológicos (necessidades fora do local adequado)
* Vocalização excessiva tanto na presença ou ausência dos humanos
* Alterações bruscas no humor – depressão
* Comportamento destrutivo
* Auto-mutilação (lambedura ou arrancamento de pêlos ou penas)
* Mastigação e Ingestão de objetos não alimentícios
* Hipersexualidade
* Fobia em situação específica (trovões, chuva, automóveis, etc.)
* Fobia social (estresse em presença de outros animais e/ou pessoas estranhas)
* Neuroses
* TOC – Transtorno Obsessivo Complusivo
* Coprofagia

A aplicação de Terapia Comportamental está destinada ao tratamento de animais que desenvolveram alterações de comportamento de nível moderado a grave, em qualquer idade.

O único impedimento da remodelagem comportamental é a pre-existência de disfunções neurológicas que comprometam o aprendizado ou a memória. Logo, é indispensável a visita a um veterinário especialmente nos casos mais severos.

arrancamento-de-penas-e-auto-mutilacao-em-papagaio-arara
O arrancamento das penas é um problema comumente observado em aves psitaciformes como o Papagaio Cinza Africano, Psittacus erithacus.

Exclamation-150x150As causas do (s) problema (s) devem ser identificadas pelo profissional terapeuta através de observação do animal em seu ambiente e de sua interação com as pessoas da família. Através de conversas com os donos sobre o histórico do problema, é possível dar início ao tratamento comportamental adequado ao caso e adaptado individualmente.